Rinite e sinusite: diferenças, sintomas e tratamentos

31 mai 23Saúde
Rinite e sinusite

A rinite e a sinusite são doenças respiratórias bastante comuns em todo o mundo, sabia? 

Aliás, para você ter uma ideia, segundo a Organização Mundial da Alergia, cerca de 30% a 40% da população mundial sofre com rinite alérgica, que ocorre principalmente no inverno e em climas mais secos. 

E, quando falamos de sinusite, de acordo com a última pesquisa da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, a doença afeta cerca de 15 a 20% da população mundial

Assim, esse grupo atinge as estruturas da região respiratória, como boca, nariz, laringe, faringe, traqueia e pulmão, e a obstrução das vias aéreas. Por isso, um dos principais sintomas dos pacientes é a dificuldade de respiração. 

Além disso, elas podem ser classificadas em dois tipos de acordo com o tempo de duração. 

Por exemplo, as agudas iniciam rapidamente, têm um tratamento curto e duram até três meses. Já as crônicas começam gradualmente e podem se estender por toda a vida do paciente, precisando assim, de um tratamento prolongado. 

Mas vamos ao que importa? Nos próximos tópicos, você vai entender as principais características e diferenças entre rinite e sinusite. Veja só! 

Rinite e sinusite: as principais características 

Vamos diferenciar essas duas condições clínicas para entender melhor e saber como agir com cada uma.

1. Rinite 

A rinite é uma inflamação interna da região nasal, de origem alérgica ou não, com os seguintes sintomas: 

  • Espirro;
  • Coriza; 
  • Dor de cabeça;
  • Tosse seca;
  • Coceira no nariz;
  • Congestão nasal. 

Ela pode ter diferentes procedências e tempos de duração, mas a mais comum é a rinite alérgica, considerada crônica, que se inicia com a exposição às substâncias alérgenas.

2. Sinusite

Já quando falamos de sinusite, é um pouco diferente, pois ela acontece com a obstrução e inchaço nos espaços internos vazios da face e do nariz. Por esses motivos, os pacientes costumam sentir bastante sensibilidade nos olhos, nariz congestionado e dores no rosto. 

Existem dois tipos diferentes da doença, a aguda, que permanece por até doze semanas, e a crônica, que persiste por um tempo maior e pode ser reincidente ou constante.

Diagnósticos e como tratar

Para saber se o paciente possui alguma das duas doenças, ele deve recorrer ao especialista que irá avaliar os sintomas, realizar o exame físico e, em alguns casos, solicitar exames mais aprofundados, podendo ser teste alérgico, radiografia da face e uma endoscopia nasal. 

Assim, as principais diferenças entre a rinite e a sinusite são: o local e o tratamento. O tratamento da sinusite costuma ser mais intensivo, e a rinite normalmente melhora ao deixar de ter contato com o causador dos sintomas, como ácaros, fumaças, mofos, entre outros, e tomar os medicamentos certos, como  antialérgicos. 

Para isso, é preciso sempre recorrer ao profissional de saúde para entender o estágio e o possível causador da doença. Aliás, falando em tratamento, não tem como deixar de ter a proteção certa, não é? 

Dessa maneira, seja sinusite ou rinite, conte com a Exmed em todas as ocasiões. Confira os nossos outros artigos e fique por dentro de tudo sobre a sua saúde!

Fique por dentro das novidades para uma vida saudável: assine nossa newsletter.

Ao assinar a newsletter, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações pela Exmed.